terça-feira, 10 de novembro de 2009

Espelho Meu .


Convivo com alguém. Alguém que não é outro e não sou eu. Ele está comigo no quarto, mas continuo só. Olhando para ele vejo o que os outros vêem, mas não exatamente, pois quando com ele, estou só, e só, sou outro; vejo meus olhos, e sem ele não poderia ver; vejo meus cílios que apontam em direções diversas; vejo as pupilas que dilatam numa declaração de amor. Vejo o que está atrás sem me virar, mas vejo errado! O que está na direita vai pra esquerda, e o da esquerda também muda de lado. Assim mesmo acontece com meu eu falso: vejo nele o que não sou, o oposto, e ainda assim, olho.

9 << Comentário >>:

Elayne Pontual disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Cecill disse...

Já li esse texto pessoalmente e adorei.
Na verdade, eu adoro textos que falam de espelhos, sempre sonhei em escrever um a respeito do assunto, mas nunca consegui fazer algo decente. Você se superou e escreveu tudo aquilo que um dia eu queria ter escrito. O texto está excelente, complexo, afinal quem não leu o título pode pensar em múltiplos significados... E isso da multisignificacão é um aspecto que eu julgo essencial para tornar um texto interessante.
Continue com esse talento especial.
Adoro-te.
Beijones :*

juliana disse...

mulher capacidade não lhe falta
colocar pra fora mesmo.
pois tudo q se deve falar ja estar escrito no seu olhar é apenas uma fase pois novas coisas virá...frases por frases temas por temas
tudo que escrever estar saindo de voçê.
então nuca tenha medo de colocar pra fora!!
pois é uma arte da escritar que esta colorindo a vida. valeu!! parabéns!! de:juliana para vc karol

Estêvão dos Anjos disse...

tão voyeur isso td :p

mas tbm tem aquilo de vc se achar estranho, diferente ao ver sua própria voz, ou imagem trazendo aquilo que vc chama de se ver "errado"

bem interessante esse texto ::D

bj

David disse...

Detonou, hein, Carol! Maravilha de texto, po! Adoro textos assim: curtos, concisos e interessantes! ;)

dEREK disse...

Complexa esa parte: o que está na direita vai pra esquerda, o da esquerda vai pra direita, o que está na frente vai pra trás, o que está atrás vai pra frente, o que está na diagonal esquerda faz uma parábola de 45° e... deixa pra lá!
Karol, gostei do texto! Não faz muito meu estilo (não tem nenhuma piadinha... =D), mas você consegiu prender minha atenção!!!!!!!!
Ah, e concordo com o David!!!
=))
Bj

Eduardo Leite disse...

Espelhos são fascinantes! Tem todo um misticismo e todo um mistério por trás deles. A pessoa vê em si mesmo um outro alguém. Parabéns. Muito bom o texto. Já escrevi sobre espelhos. Quer dizer, na verdade, escrevi um conto em que o narrador era um espelho... Enfim, se quiser dar uma lida: http://eduardooleite.blogspot.com/2009/02/nao-era-o-que-ela-queria.html :**

Anônimo disse...

Nossa! que lindo! adorei a parte das pupilas que dilatam em declaração de amor. Concordo com Eduardo no tocante aos mistérios de um espelho, é um objeto mágico um verdadeiro canal de auto-exame e reflexão um objeto q faz vc olhar pra vc mesmo. Adorei.

Tamires Oliveira disse...

Eu adoro esse daqui! Muito demais! Tanto, que postei no meu blog. Dá uma olhadinha lá Karol, finalmente fiz :))))) Beijãozão!

Tecnologia do Blogger.
 
;