terça-feira, 27 de abril de 2010

Das possibilidades de ser .

Quem diz quem é, geralmente, mente. Somos o que não se diz. Podemos ser o que queremos e somos, contanstemente, atores. Atuamos como escolhemos, e isso dá medo. Geralmente somos nós mesmos com, no máximo, uma ou duas pessoas em nossas vidas, mas, com a maioria, somos simpáticos, sorrimos risos que não encaixam, declaramos amor a quem não amamos, notamos tarde que isso não se faz. Às vezes cansamos de atuar, então falamos umas verdades, magoamos. Daí, de imediato, pedimos perdão pela sinceridade, o que é um verdadeiro pecado. Somos todos falsos. Nunca seremos absolutamente verdadeiros. Jamais falaremos tudo o que sentimos, até porque, é difícil transformar sentimentos em palavras. Achamos que amamos, mais o que é o amor? Somos falsos por desconhecimento, ignorância. Todo ser hurmano é ignorante, pois não temos respostas para as perguntas mais fundamentais da vida. Sabemos que somos, mas não sabemos quem ou o que somos.

6 << Comentário >>:

Elayne Pontual disse...

Quem eu sou? Q-U-E-M E-U S-O-U? Queeeeeem eu sou?

QUEM?

:s

Nunes disse...

Falou e disse!!!
Concordo em Gênero, Número e Grau!

Adoroo tu menina, e prometo ler seus textos pra vc parar de chorar! kkk

Ricardo Santos de Almeida disse...

Concordo. Simplesmente fantástico, e não minto sobre isso, neste momento da vida eu penso algo parecido, por isso não me aliei a certas professoras, não quero ser mais que ninguém.

alocrb disse...

Parabéns pelo blog. :D

Cecill disse...

Niétotchka amada! Demorei pra comentar, mas aqui estou eu! Seu texto está simplesmente divino... me identifiquei com muitas passagens dele... Principalmente:

"Geralmente somos nós mesmos com, no máximo, uma ou duas pessoas em nossas vidas, mas, com a maioria, somos simpáticos, sorrimos risos que não encaixam, declaramos amor a quem não amamos, notamos tarde que isso não se faz"

Concordo muito!
Está de parabéns!

Beijoo
Te amo :*

Rondineli disse...

Lendo seu texto lembrei do Lacan. Ele, brincando com Descartes afirmou" Sou, onde não penso". Um convite a deixarmo-nos guiar pelo Deus que é o nosso inconsciente e reconhecer nossa ignorância diante de nosso mundo interno.
Parabéns, pelo texto!
Rondineli

Tecnologia do Blogger.
 
;