sexta-feira, 2 de julho de 2010

“Debaixo d'água, lá se vai a vida inteira…”

Dizem que veio de repente. E foi mesmo. Só deu tempo de correr(outros não). Como num passe de mágica e virou tudo rio. Súbito, porém óbvio. Se reconstrói, logo, um novo caos se anuncia. E, nessas horas, somos nada. Qualquer vento forte nos leva.

4 << Comentário >>:

Elayne Pontual disse...

quem disse que é "fubaca"? Só por causa do tamanho? Assim vc me ofende ¬¬

Está ótimo :D


SAUDADEEEEEEES! *.*

Ludmila disse...

Genial, inclusive o título... Adoooro Sobradinho!
Amei seu texto. Curto, preciso, direto. E nem um pouco simplório. Vou linkar!

Lucas almeida disse...

Amor, até esse momento não tinha me dado conta do quão horrível foi para você essas enchentes.

Gabrielle disse...

Nesses momentos nos damos conta do quão insignificantes somos diante da natureza. Débeis para entender, inúteis para resolver. Seres humanos somos nós. Só humanos.

Tecnologia do Blogger.
 
;